terça-feira, 20 de outubro de 2015

O NINHO DA "PATA CHOCA"

Prospecção no entorno da maior trincheira, existente no ponto mais alto do Pico da Gomeirinha, lugar já antes pesquisado, porém como o local é amplo e o clima não estava muito favorável, passei a maior parte do tempo por lá.  
Consta em alguns livros que os soldados chamavam a trincheira onde era colocada a  metralhadora pesada Hotchkiss, de "ninho da pata choca" devido ao seu peso e a quase impossibilidade da mesma  sair de lá. 
Já quase  no final do dia , descobri umas cavas por entre a mata fechada, lá localizei algumas fivelas, uma vareta de limpeza do cano do fuzil Mauser, e outros. Voltarei lá assim que puder.





 Monumento em homenagem aos soldados ditatoriais mortos no conflito (lado mineiro).

 Marco divisório entre os estados de São Paulo e Minas Gerais



 Os primeiros achados.


 Vista para Minas Gerais.

 Vista para São Paulo.

 E o pote começava a ficar cheio.

 Ponto mais alto das posições de defesa paulistas.

 Estilhaços de artilharia, e o que restou de um fuse.


 Prospecção em meio a mata, pela quantidade de achados tudo indica que soldados se abrigaram atrás deste barranco. Se não me engano, foi exatamente ai que numa outra ocasião, achei uma latinha muito semelhante a uma do medicamento  "Vick Vaporub" cuidadosamente fincada no barranco como se tivessem feito uma prateleira ali.


 Nestas fotos pode- se ter uma noção da dificuldade encontrada no local.

OS ACHADOS:




DEPOIS DE LIMPOS:


 Ilhós, botões, fivelas etc... já dá para montar uma loja de armarinhos de campanha.

 ???

 Fivela exatamente igual a outras achadas na região.
 Ilhós, achei de dois em dois, juntos um grande e um pequeno no meio. Suponho que isso indica que a lona estava dobrada.

 Objetos de aço parecem elos de correntes, estavam todos próximos uns dos outros.

 Um tipo de fivela de aço, primeira vez que encontro este tipo de objeto.

 Sempre achei que este tipo de botão, fizesse parte do fardamento dos soldados, mas agora estou achando que eram das lonas usadas em barracas.

 Fuse, estava próximo a estilhaços de artilharia .



Estilhaços de artilharia.

2 comentários:

  1. O gancho creio ser da extremidade de cima, junto ao cinto, de uma tira de couro que ficava presa ao cinto (na vertical) também de couro - oficiais - em cuja extremidade oposta a bainha da espada se pendurava pela argola que havia nesta (duas).
    Este gancho era preso no couro por meio de um corte neste, onde a parte achatada se engastava. Era destinado a pendurar coisas tipo cantil, ou outros itens.
    Celso estou te mandando uma fotografia por e-mail.

    ResponderExcluir
  2. Também servia, o gancho, para pendurar a espada pela argola de cima (mais próxima ao punho) da bainha, e a argola mais próxima a ponta ficava presa na extremidade da tira de couro onde havia um fecho tipo mosquetão. As bainhas tinham duas argolas.

    ResponderExcluir