domingo, 10 de maio de 2015

"DESENTERRANDO A HISTÓRIA" - EM BUSCA DA REVOLUÇÃO DE 1932

Olá amigos, compartilho hoje os momentos e os resultados de minha última caçada, realizada no dia 05/03/2015 numa região de combates da revolução de 1932. A expectativa era grande pois  sempre que vou estrear um novo equipamento saem coisas boas da terra. Com minha nova pá não foi diferente, na primeira vez que a coloquei no solo, mesmo estando num lugar já pesquisado antes, e sendo um local de passagem de muitas  pessoas, achei uma munição deflagrada mas com o projétil, este tipo de achado é sempre emocionante. A busca não rendeu objetos diferentes nem raros mas foram numerosos. Consegui achar mais uma parte de um fuse (ponta de bomba ou granada de morteiro),  uma coisa interessante a ser citada é que achei várias munições amassadas e não deflagradas isso me fez pensar que talvez houve uma situação caótica extrema no local e os soldados tivessem pisado nelas. Sempre que faço minhas buscas por aqui com um detector de metais uso - o discriminando  metais ferrosos na sua configuração, pois a quantidade de pequenos estilhaços é enorme, isto me mostra que os soldados sofreram sob fogo cerrado e também e inviabiliza a busca, mas vez por outra deixo na posição all metal para ver o que tem, e foi assim que achei o fuse. É bom que seja lembrado que caso o objeto ferroso for grande ele sinalizará mesmo estando discriminado.
Gostaria de deixar claro,  mais uma vez, que as pesquisas foram feitas com a permissão do proprietário do terreno, o mesmo que me indicou e revelou os lugares.
Bom,  o restante deixo que as fotos e os achados falem por eles...

  Meu primeiro achado do dia e o primeiro de minha nova ferramenta de escavação.

 Mata fechada não é lugar para se estar sozinho mas em se tratando de detecção de metais no Brasil, me parece que  não há o que se fazer.

  Pela quantidade de achados creio que este era mais um daqueles lugares que os soldados armazenavam as capsulas de munições para o posterior recarregamento das mesmas.

Minha pá nova se mostrou muito eficiente, serve até como cajado para evitar escorregões no terreno inclinado e com a relva molhada, sua lâmina é bem forte e não dobra, seu cabo também é muito resistente. A única dificuldade, porém isso já era esperado, é quando estamos num terreno
 com raízes e pedras, aí não tem jeito só com um minucioso trabalho de escavação pelas bordas do achado, sempre tendo à mão uma pá pequena de jardinagem e o pin pointer tudo isso para não correr o risco de danos ao objeto.





 Hora do lanche, claro que sem deixar nenhum  "vestígio" na natureza.

Ave de rapina se aproximando, deu para imaginar o vermelhinho chegando rsrsrs

Os achados como vieram à tona depois de mais de 80 anos enterrados.

 Um fuse e um estilhaço de bomba.

 Projéteis

Munições falhadas e amassadas.



Os achados  limpos e que agora estarão preservados para nos ajudar a contar a história da Revolução de 1932.

5 comentários:

  1. Ótima caçada, ainda mais com essa bagagem que é a revolução de 32.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns por desbravar a nossa história, e fazer do nosso hobby uma arte.

    ResponderExcluir
  3. boa Celso, lugar tão bom de caçar e ter que ir sozinho, se fosse para achar aliança na praia tinha uns 3 para ir...

    ResponderExcluir
  4. Fala Celso ... em julho eu to de ferias ,vamos fazer uma caçada?

    ResponderExcluir
  5. Celso, onde comprou essa pá ?

    ResponderExcluir