domingo, 9 de dezembro de 2012

Revolução de 1932 - PROCURANDO POR RELÍQUIAS... ENCONTRANDO A HISTÓRIA

Serra da Mantiqueira
08/12/2012
Em busca do toco da cajarana...
 Rumamos para o local cedo, sem a intenção pré determinada  de  buscar novos locais e sim de "limpar" os locais  antes explorados. Apesar dos vários achados anteriores no local,  a caçada ia bem, o que prova que para limpar totalmente uma área é necessário várias caçadas. Um fato negativo foi a constatação de que devido ao período das chuvas o mato está crescendo muito, o que inviabilizará as pesquisas no local daqui à algumas semanas. 
Do nada, resolvemos  seguir as instruções de um ancião, morador do local,  que nos informou à muito tempo, a existência de um toco de árvore no cume do morro, onde haveriam  várias trincheiras da Revolução de 32  escolha totalmente acertada pois o local é um verdadeiro sítio arqueológico. Acontece que o morro fica na divisa São Paulo- Minas Gerais  e possui um a verdadeira linha de defesa paulista com diversos pontos de tiro subindo o morro, explicando melhor, são vários buracos enormes com valas que vão para trás do morro uma retaguarda totalmente segura para as tropas paulistas mas a surpresa maior foi no ponto mais alto  do morro onde há uma trincheira que parece estar esperando pelos soldados que ali estiveram, de tão perfeita que se encontra, realmente, uma grande descoberta.
Abaixo alguma fotos da caçada, do local e dos achados. 
Esperamos sinceramente que quem as veja, sinta pelo menos uma parte das sensações que o local proporciona a quem tem o privilégio de conhecer.
Boa viagem!






Trincheira


Recheio de bombas













A bateria no fim e as melhores configurações, na minha opinião, para o Ace 250 para  no  local.

 Hora do lanche







A esquerda: Um buraco e 4 munições perfeitas









Resultado Final:
1 caçada, 64 achados... nada mal.
Nada mal? é a nossa melhor caçada!!

Detectorista no monumento mineiro aos mortos na Revolução Constitucionalista de 1932


3 comentários:

  1. Olá nobre amigo detectorista, que caçada fantástica esta sua, achados muito significativos, e os locais são inspiradores. Parabéns pela persistência e foco nas descobertas. Valoriza cada vez mais esta atividade de detectorismo. Grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Fico muito feliz e empolgado com suas descobertas, a ponto de estar animado a fazer pesquisas aqui onde moro também.
    Essas pequenas ações, individuais e por pura paixão, animadas, são o que há mais puro e louvável no caminho da preservação da memória.
    Sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Dias atrás, quase no trecho final de minha viagem de bicicleta de BH para Paraty pela Estrada Real, eu e Carlos, meu companheiro de jornada, resolvemos desviar um pouco o trajeto e visitar o histórico sítio do Túnel da Mantiqueira. Após nos deslumbramos com o mítico Túnel fomos procurar a trilha para começar a descida da Mantiqueira. A trilha foi se fechando e começamos a achar que havíamos pegado o caminho errado - de novo. Eis que de repente, na trilha que ia ficando mais suja no meio da mata, olho para o lado e extraordinariamente percebo uma pessoa a uns metros de distância. Para aumentar minha surpresa, reparo que a pessoa parece segurar um detector de metais!... Não me aguentei de curiosidade e além de perguntar o caminho perguntei o que ele fazia ali...
    Que grata ocasião ter esbarrado com você ali, Celso! A peculiaridade de seu trabalho e sua simpatia com certeza será mais uma grande marca dessa viagem! Espero conseguir estabelecer contato! Peço por favor, se possível, me enviar um e-mail (marcell-s-p@bol.com.br) - um senhor que conheci pelo caminho gostaria muito de entrar em contato também, se você permitir. Quero te repassar também as fotos daquele dia!
    Grande trabalho, excelente blog! Abraços!
    Marcell (cicloturista perdido!)

    ResponderExcluir