segunda-feira, 1 de outubro de 2012

DETECÇÃO DE METAIS NO TÚNEL DA MANTIQUEIRA - DESENTERRAR E PRESERVAR!

ANTES, UM POUCO DE HISTÓRIA...
(o segredo para grandes achados)


Imperador d. Pedro II em visita  ao Túnel da Mantiqueira em 25/06/1882 ( lado paulista): Ao seu lado a Imperatriz Tereza Cristina, a Princesa Isabel, o Conde d'Eu e os Príncipes D. Pedro Augusto e D. Augusto
(ambos netos do Imperador, filhos da Princesa D. Leopoldina); Conselheiro de Estado e Senador do Império, Dr. Joaquim Delfino Ribeiro da Luz, Barão de Laguna (Senador do Império e Camareiro de S.M.);Visconde de Bom Retiro (Senador do Império); Conselheiro e Senador Afonso Celso (Visconde de Ouro Preto); Dr. Cristiano Benedito Otoni (Senador do Império e construtor da E. F. D. Pedro II); Baronesa de Fonseca Costa (Dama da Imperatriz); Dr. Afonso Pena ( Ministro da Agricultura e Viação); Mr. Herbert Hunt (construtor da ferrovia).


Esta foto é minha grande motivação para pesquisar na região do Túnel da Mantiqueira, note a quantidade de edificações  no local.  Ali chegou a existir um povoado e   mais tarde o lugar  foi abandonado e esquecido. Sem falar que por ali passava a Estrada Real antigo Caminho Velho, uma rota que antes era trilha indígena, depois sob controle da corôa portuguesa, foi a única passagem para Minas Gerais por 200 anos.  


Esta é a boca do Túnel lado Minas Gerais

Tropas mineiras após o abandono do mesmo pelos paulistas, após dois meses de resistência.

O TÚNEL HOJE...
Um breve passeio pelo Túnel da Mantiqueira e suas cercanias:





  A ferrovia construída pelos ingleses da companhia "Rio and Minas Railway"


BOCA DO TÚNEL LADO MINAS GERAIS



Estação Cel. Fulgêncio.(Lado MG)
 Este nome foi dado a ela em homenagem ao Tenente mineiro morto na revolução de 32
Fonte de água


A CAÇADA E OS ACHADOS
30/09/2012
Só a paisagem já faz valer a pena, e ao meu ver este deve ser um dos melhores lugares do Brasil para detecção de metais. As possibilidades de encontrar algo são inúmeras. O local é pura história, além da ferrovia e do túnel, construídos pelos ingleses na época do império o local também foi palco de violentos combates durante a Revolução Constitucionalista de 1932, inclusive com inúmeras mortes ocorridas ali. Pelo local também passa o Caminho Velho, uma rota que antes foi uma trilha indígena e depois pertenceu a corôa portuguesa e  ligava Minas Gerais ao litoral, caminho por onde passava muito ouro e riquezas durante o Brasil colonial.

Uma dica: o Túnel é lindo, a ferrovia e os arredores também, mas dificilmente se acha algo ali além de parafusos e cravos de dormentes, é que o lugar já foi muito mexido em sucessivas obras ferroviárias. Para conseguir bons achados é necessário percorrer trilhas e caminhos muitas vezes na mata fechada procurando sempre por resquícios de ocupações antigas.





Três capsulas perfeitas, "tal e qual" como caíram ali a oitenta anos atrás



 Este projétil é muito interessante, ficou com esta forma depois de acertar em cheio uma rocha.


 Posso afirmar que o detector Garret Ace 250 é muito bom! Ele não deixa passar nada, nem mesmo um pequeno fragmento de munição como esse abaixo. Só que ficou claro:  preciso urgente um Pro Pointer! pois perde se muito tempo e energia localizando alvos pequenos.

Um projétil de pistola ou revolver, só não sei de que calibre. Devido a sua raridade, este achado tem um valor todo especial.

Como dia estava sendo de muitos achados, aproveitei o dia até a suas ultimas horas de luz.

                                                     O RESULTADO FINAL...


Fotos: desenterrandoahistoria.blogspot.com.br

16 comentários:

  1. Cara! Esse lugar deve ser magnifico para detectar, uma paisagem linda, um clima agradável e a emoção da caça!!
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. cara tu deu sorte de morar perto de um lugar desses

    ResponderExcluir
  3. Que lugar fantástico, compartilho das palavras do Clóvis, é um local que merece uma atenção especial, há muita história perdida neste local com certeza. Mais uma vez parabéns pelas lindas fotos que tiraste. Quando vejo um local destes, me deixa mais ancioso por novas aventuras e e caçadas por pedaços da história que podemos desenterrar. Grande abraço

    ResponderExcluir
  4. Olá, só um comentário em relação a foto 4 (soldados na frente do túnel). Na verdade, são soldados ditatoriais e foram fotografados logo após se apossarem do túnel. Vale lembrar que, quando da chegada destes, o túnel estava vazio, pois os paulistas abandonaran o baluarte na noite anterior. Aliás, foi uma das mais espetaculares operações de retraimento, posto que os comandantes constitucionalistas no setor (Gaya, Inojosa, Azeredo e Otaviano) criaram um verdadeiro bombardeio de cobertura aos ditatoriais (que haviam ocupado o Vale do Batedor) e, nesse espaço de tempo os paulistas se retiraram, cumprindo deliberações do comando da 2.a DIO. Lembro também que em mais alguns dias já estará em circulação o livro "1932 - O túnel da discórdia" de nossa autoria, estando atualmente em fase de impressão. Celso Pinho (cluizpinho@uol.com.br)

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde pessoal quero fazer divulgação do livro 1932 - O Túnel da Discordia autor Celso Pinho. Por favor entre em contato com a Editora Gregory : sac@editoragregory.com.br ou pelo fone (11) 4508-2048

    ResponderExcluir
  6. Você sabia que esse tipo de atividade só pode ser feito por arqueólogo e ainda mais com autorização do governo federal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não fala merda, seu merda

      Excluir
  7. gostaria de dizer que é muito importante alguém preservar estes locais, e que da vergonha de ser brasileiro e ver o descaso em que se encontra as nossas ferrovias, e ver que em 1880 na base da picareta, enxada, dinamite e alavanca se fazia mais ferrovias do que metrô de são paulo faz hoje. Em vinte anos o imperador que os republicanos chamavam de corrupto fez a rio são Paulo e a rio belo horizonte. Mas voltando ao túnel se vê claramente que ele foi alargado após a revolução pois atualmente ele é revestido de concreto e não de pedra e na boca não se vê mais as pedras do arco

    ResponderExcluir
  8. As pessoas hoje em dia so que saber de modernidade nao que eu nao goste mais e bom as pessoas saberem tambem como era o passado de nosso pais que bom que existe pessoas com tamanha experiencia para ir ate o passdo e traser esses tipos de recordacoes estao de parabens nota 10 que Deus abencoe voces e essas pessoas envolvente de 32 que Deus as bencoe a todos.

    ResponderExcluir
  9. As pessoas hoje em dia so que saber de modernidade nao que eu nao goste mais e bom as pessoas saberem tambem como era o passado de nosso pais que bom que existe pessoas com tamanha experiencia para ir ate o passdo e traser esses tipos de recordacoes estao de parabens nota 10 que Deus abencoe voces e essas pessoas envolvente de 32 que Deus as bencoe a todos.

    ResponderExcluir
  10. As pessoas hoje em dia so que saber de modernidade nao que eu nao goste mais e bom as pessoas saberem tambem como era o passado de nosso pais que bom que existe pessoas com tamanha experiencia para ir ate o passdo e traser esses tipos de recordacoes estao de parabens nota 10 que Deus abencoe voces e essas pessoas envolvente de 32 que Deus as bencoe a todos.

    ResponderExcluir
  11. Vocês sabem que precisam de autorização Federal para esse tipo de pesquisa? Caso não tenham e forem pegos poderão ser presos e responder por crime contra o patrimônio nacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as pesquisas foram feitas em terrenos particulares com autorização do proprietário, portanto nenhuma lei foi desrespeitada.

      Excluir
  12. Incrível esse comentário de 11 de julho de 2014 16:21. O cara está fazendo uma pesquisa séria, trazendo um pouco de história para esse povo brasileiro carente de cultura, e tem que aguentar um "aviso" desses. É por isso que, infelizmente, somos um país tão atrasado. Outro dia estava assistindo um documentário de paleontologia americana na TV, e nele um professor disse que só tinha a agradecer aos pesquisadores amadores, pois sem eles mais de 90 POR CENTO dos fósseis hoje disponíveis para estudos não teriam sido descobertos. Com o detectorismo ocorre o mesmo por lá. Aqui, temos que ter medo de cometer um "crime" contra o patrimônio nacional, para que deixemos o governo "cuidar" desse mesmo patrimônio. Construções tombadas caindo aos pedaços, hidrelétricas indundando sítios históricos, demolições ilegais de construções em propriedades antigas, nenhum apoio à preservação de sítios históricos localizados em propriedades particulares, etc. O rapaz deste blog merece aplausos, meu caro. Não desse comentário infeliz. Não vejo, aqui, nenhuma apologia à destruição ou desvio de nenhum material histórico, pelo contrário. Vejo aulas de história. Parabéns ao criador do blog e continue assim. Quem sabe isso vira uma pesquisa de mestrado/doutorado em história. Abraços e sinceras congratulações.

    ResponderExcluir
  13. Pessoal; consegui adquirir, por meio da Editora Gregory - Sra. Regina Gregório - um exemplar do livro O TUNEL DA DISCÓRDIA, escrito pelo Celso Luiz Pinho. Tenho muitas publicações sobre a Revolução de 32, porem destaco que o livro acima citado tem características diferentes, retratando com detalhes os acontecimentos nesta frente de combate que foi o Túnel da Mantiqueira, local que vem sendo pesquisado por outro Celso, o autor deste blog, o Celso detectorista, que tem, com exemplar dedicação, extraído do solo as relíquias que temos tido a oportunidade de ver.
    Aos aficionados e estudiosos da Revolução de 32, eu recomendo o livro.

    ResponderExcluir